REDES SOCIAIS       
Audi E-tron FE05 #11 (Audi Sport ABT Schaeffler), Lucas Di Grassi

Di Grassi faz pole com “volta perfeita” mas perde tempo por nova regra

Brasileiro colocou meio segundo no adversário mais próximo em sua melhor volta na F-E

 

Apesar de uma façanha espetacular, Lucas Di Grassi não pôde comemorar sua excelente performance durante a terceira etapa do Campeonato Mundial de Fórmula E, disputada neste sábado (26) em Santiago, capital do Chile. Depois de dominar o primeiro treino livre e estar entre os mais rápidos na segunda sessão, Lucas surpreendeu os adversários ao cravar uma volta meio segundo mais rápida que a do segundo colocado, o suíço Sébastien Buemi. A marca, no entanto, foi anulada depois do treino classificatório por uma questão burocrática, que também foi surpresa no paddock: segundo os comissários, Lucas usou muito o freio em sua volta de retorno ao box depois do Q2 – uma nova regra que foi anunciada para as equipes apenas na noite anterior ao dia da corrida.

“Eu fiz meu tempo e voltei para o box normalmente. Mas essa nova regra diz que, na volta de retorno ao box, que não vale nada, você não pode acionar o freio mais do que fez em sua volta rápida. É algo novo e fora do contexto da disputa pela pole. Daí todo mundo na equipe ter ficado surpreso e contrariado”, diz Lucas. “Eu especialmente fiquei chateado por que foi uma volta muito boa, talvez a melhor da minha carreira na F-E, e me deu muito orgulho ter conseguido essa margem diante de um grid de tanta qualidade. Uma pena. Mas o lado bom é que conseguimos uma grande evolução no carro e acho que no México seremos muito competitivos. O campeonato ainda está muito aberto e no ano passado mostramos o que podemos fazer saindo da quarta prova com zero pontos e chegando ao vice-campeonato. Tudo ainda é possível, vamos pra cima”, resumiu o brasileiro.

Com a punição, Lucas largou em 22º (último) e partiu para uma corrida de recuperação. As dificuldades de ultrapassagem causadas pela sujeira na pista, no entanto, impediram um progresso maior. Mas mesmo assim o brasileiro cruzou a linha de chegada na nona posição – um excelente resultado. A direção de prova, no entanto, impôs a Lucas uma punição extra, devido a um toque involuntário com o argentino José “Pechito” Lopez.  “Foi sem querer. Surgiu uma bandeira amarela, para a retirada de um carro da pista, e eu vinha colado no carro do Pechito. Mas ele desacelerou demais, e não tive como evitar o toque. Peço desculpas a ele, mas esse foi um acidente de corrida, algo não intencional”, resumiu Lucas, que terminou a prova com a 12ª posição.

A próxima etapa da Fórmula E será disputada no dia 16 de fevereiro, no México.