REDES SOCIAIS       
Lucas Di Grassi

Di Grassi começa temporada da F-E motivado pelo 4º Capacete de Ouro consecutivo

Imprensa especializada reconheceu Lucas como melhor brasileiro em quatro temporadas seguidas

 

O Campeonato Mundial de Fórmula E dará início à temporada 2019/2020 na próxima sexta-feira (22/11) com a primeira prova da rodada dupla que será completada no dia seguinte, no traçado de Diriyah, na Arábia Saudita. O campeonato começa em alta: com nada menos que dez fabricantes e a estreia de potências tecnológicas e esportivas como Mercedes e Porsche. Em meio a isso tudo, o brasileiro Lucas Di Grassi volta a ser cotado como um dos grandes nomes da competição. E chega embalado por sua recente escolha, há dois dias, para receber o Capacete de Ouro na categoria Fórmula Top, a principal do chamado “Oscar do automobilismo brasileiro”. Lucas tem sido eleito como melhor piloto na badalada premiação, consecutivamente, desde 2016.

A honraria, juntamente com outros prêmios, novamente reforça a posição de Lucas como o melhor piloto brasileiro da última década. Di Grassi também figura como nome histórico na Fórmula E, com nada menos que 30 pódios nas 58 corridas da categoria (51,7% do total, recorde absoluto). Lucas foi campeão (temporada 2016/2017), duas vezes vice (2015/2016 e 2017/2018) e duas vezes terceiro colocado (2014/2015 e 2018/2019) na principal categoria de carros elétricos do mundo. Está ainda à frente de todos os pilotos que já competiram na F-E no quesito quantidade de pontos (719).

Motivação na hora certa – “Fico honrado com o reconhecimento da imprensa brasileira ao meu trabalho. E chegou em boa hora, bem às vésperas da primeira etapa da Fórmula E. É uma motivação pela qual agradeço demais a todos, imprensa e fãs do esporte no Brasil”, comenta Di Grassi, que novamente defenderá a equipe Audi Sport Abt Schaeffler.

O traçado de 2.494 quilômetros de Diriyah fica no noroeste da capital saudita, Riad, em uma região conhecida como berço cultural do país e origem da monarquia local. Como sempre, o formato rodada dupla proporciona dois dias completos de ação, com treinos, classificação para o grid e duas provas de 45 minutos mais uma volta de duração. No ano passado, Lucas terminou no nono lugar.

“Em 2018, iniciamos o ano com o carro fora do ritmo e alguns problemas. Espero que para 2019 estejamos melhor posicionados, embora a concorrência esteja ainda mais forte do que antes”, observou Lucas. “Lutar pela vitória é nossa meta e acho que nos preparamos bem. Vamos testar tudo o que fizemos até aqui logo mais, já na próxima sexta-feira. Como sempre, conto com a torcida do pessoal do Brasil. É importante para nós estarmos bem em uma categoria de ponta e de bandeira tecnológica, como é a Fórmula E”.

Sobre o Capacete de Ouro – A premiação realizou em 2019 sua 23ª edição, sendo uma das principais tradições do país em todas as modalidades esportivas. Di Grassi conquistou este ano seu sexto Capacete de Ouro na votação realizada pelos jornalistas especializados. Nas categorias que disputou na premiação, sempre de acordo com a evolução de sua carreira, o campeão mundial de Fórmula E de 2016/2017 também ficou com a honraria em 2007, 2008, 2016, 2017 e 2018 – além do troféu conquistado agora em 2019. Lucas foi ainda Capacete de Prata em 2015 e de Bronze, em 2010. Em 2017, a organização homenageou Di Grassi, apontado como o melhor piloto brasileiro no exterior na última década, com o Capacete Especial Senna e o Capacete Especial Sid Mosca.